Quando algo não funciona mais, a gente quebra pra construir algo novo.
Ao longo dos 15 anos que trabalhei em agências de publicidade, tive uma experiência muito enriquecedora que expandiu meu olhar tanto para o negócio, quanto para minha expressão artística. Em algum momento, seguir a arte fez mais sentido do que me aprofundar no negócio. Foi aí  que eu "quebrei" meu rótulo de diretor de criação, e me aceitei como uma pessoa sensível e criativa, capaz de construir ideias através de conceitos e imagens.
Qual a diferença que isso faz no meu trabalho? Toda!
Assim meu trabalho se encaixa onde fizer sentido. Posso ser diretor criativo de uma agência de publicidade, posso ser ilustrador, artista plástico, poeta, pai e marido. Essa mistura de experiências refletem no meu trabalho e expandem as possibilidades do que eu serei amanhã. Nada que caiba num cargo.
Ruptura é como eu chamo minha alma. São meus valores, minhas crenças, minhas atitudes.
Quer ser reconhecido? Descubra-se!


When something doesn't work anymore, we break down to build something new.
Over the 15 years I've worked in advertising agencies, I've had a very enriching experience that has expanded my look both for business and for my artistic expression. At some point, following art made more sense than delving into the business. That's when I "broke" my creative director label, and I accepted myself as a sensitive, creative person, able to construct ideas through concepts and images. 
What change in my work? Everything! So my work fits where it makes sense. I can be creative director of an advertising agency, I can be an illustrator, plastic artist, poet, father and husband. This mix of experiences reflects on my work and expands the possibilities of what I will be tomorrow. Nothing that fits into a job. Rupture is what I call my soul. They are my values, my beliefs, my attitudes. Want to be recognized? Discover yourself!
Back to Top